Download: ensaio tiago iorc 20 12 2015

Letra da Música [ensaio tiago iorc 20 12 2015].

Feito um louco
Vagando sozinho em um caminho obscuro
A neurose nessa cidade é tão grande
que me pergunto se estou seguro

tô sem futuro
Estou sem chão pra caminhar
A cada passo um problema para me atrasar
(Mas com meus amigos de fé
Eu vou me refugiar)

Hahaha, podes crer tem que lutar
Engole o choro e prende o grito
não vá se assustar

a realidade e essa pode anotar
Porque se assim tá ruim, imagina quando piorar

não existe justiça muito
(Muito menos piedade)
Estamos jogados e perdidos
(No meio dessa cidade)

Cadê a lei? Cadê o Rei
Cadê o Rei cadê o Hell
Cadê o juiz desse mundo?
Cadê a justiça do céu?

Heelp!

não adianta você pedir socorro
O dono de Brasília tá pior que o dono do morro
Eu mato ou morro
Eu fico ou corro
Sei que que a pista tá salgada
Comigo não tem desenrolo
Sem desaforo
Mal criação não vai colar
Minha mão já tá cossando só de ouvir seus blá blá blá
Qualé quié o menino cresceu
Mas respeito nessa poha porque aqui quem manda é eu

Já estamos mortos
Esse é um corpo reserva
Em pleno 2015 não posso fumar minha erva

Feito um louco de pedra
Esculpido de rancor
Aprisionado nesse mundo o mundo que me crio

Sem amor, paz ou esperança
Hoje em dia o futuro morre na mão de uma criança

Quem espera sempre alcança
Mas quem avisa amiga é
Se não dançar conforme a dança eles atiram no seu pé

É assim que é, quem é que você protege
A criança com uma faca
Ou o eleito que tu elege
Rege forte e bem alto
O grito de revolucao
Liberdade tá no cardápio
De quem busca solução

Querida pátria amada tão ruim te ver assim
Em pensar que fomos nos que causamos o seu fim
Eu boto a culpa em mim, e nos também somos culpados
Devemos abrir os olhos e não sermos mas enganados

Olha o estados que estamos
Largados e jogados
Bem vindo ao rio de janeiro
A cidade do pecado
Sodoma e Gomorra
Ou cidade maravilhosa
A cidade verde amarela hoje é colorida da rosa




tá ligado eu sei que é foda
Viver em meio um mar de serpentes
Mas boto fé no meu cajado
e vou quebrando as correntes
Que me impedem de seguir em frente
e Embaça o zoom da minha lente
Descarrego disparo no alvo
enquanto ele carrega o pente

Agir diferentemente
Pensa devagar com a mente
Verdade num prato frio, mentira no prato quente

Desconfia até dos crente
Porque crente também gente
Enganado as pessoas se fazendo de inocente
' a oferta tá insuciente, precisamos de doação '
Se tá em falta na igreja bota o joelho no chão

então irmão, faça sua confiçao
E esse carro do ano é do dinheiro da pregação

Hoje me dia tá tudo errado
Tem pastor virando deputado
E quem se fode é a gente nessa vida de empregado
Cansado trabalhando mais 10 horas por dia
Ralando na hora extra pra ganhar o que já devia
Já se dizia nos velhos tempos o ditado popular
Para um bom entendedor meia palavra já vai bastar
Mas eu não me canso cantar
Nem que eu precisa gritar
Não se sufoque humanidade
Pois ainda nos reata ar

COMENTÁRIOS